Mirtilo

O mirtilo na saúde

O Mirtilo possui um valor nutritivo indiscutível; é um fruto conhecido pela sua riqueza em diversas vitaminas como a A, B, C e PP, possuindo ainda sais minerais, magnésio, potássio, cálcio, fósforo, ferro, manganês, açucares, pectina, tanino, ácidos cítrico, málico e tartárico. Conhecido como o rei dos antioxidantes e o fruto da juventude, o Mirtilo está no topo dos alimentos com maior teor de antioxidantes, ultrapassando as vantagens de outros vegetais como repolhos, espinafres e brócolos. O Mirtilo é aceite como uma planta medicinal, da qual se podem usar quase todas as partes da planta, flores, folhas, fruto e raízes.

E, por todo o mundo, há laboratórios que investigam e estudam os benefícios que o Mirtilo traz à nossa saúde. Já se determinaram as suas propriedades de anti-séptico, anti-diarreico e anti-hemorrágico. Contribuem também para tratar constipações, atonia intestinal e problemas circulatórios. Experiências realizadas pela Tuft’s Universidade de Boston, mostraram que este pequeno fruto é capaz de reparar os danos causados pelo envelhecimento no cérebro. De facto, dadas estas propriedades singulares, a baga do Mirtilo é obrigatória na dieta dos astronautas da NASA. Os benefícios do Mirtilo são infindáveis, abaixo listamos e descrevemos alguns deles:

  • Antioxidante O Mirtilo é o fruto que contém mais antioxidantes, estes consistem num grupo de vitaminas, de minerais e de enzimas. Os antioxidantes trabalham para neutralizar radicais livres que prejudicam o nosso sistema imunológico e que conduzem a muitas doenças degenerativas, como a Alzheimer. Os radicais livres aparecem quando estamos expostos a uma variedade de substâncias tais como a radiação, os produtos químicos, a poluição, o fumo, as drogas, o álcool e pesticidas.
  • Reduz o colesterol Novos estudos e pesquisas efectuadas por laboratórios credenciados, nos Estados Unidos, revelaram que os Mirtilos podem também baixar o nível de mau colesterol, sendo que o Mirtilo é mais eficiente que muitos medicamentos.
  • Aparelho urinário e digestivo Estudos recentes provaram que o Mirtilo tem, quando ingerido em forma de chá ou sumo, compostos que ajudam a prevenir e a tratar infecções no aparelho urinário, de que é exemplo a cistite. A acção anti-bacteriana estende-se também a problemas relacionados com o aparelho digestivo, em que o Mirtilo está indicado para alívio de inflamações da boca e pode contribuir para o tratamento e prevenção da colite, diarreias e gases intestinais.
  • Memória e coordenação motora Estudos laboratoriais levaram a concluir que o Mirtilo melhora a memória e a coordenação motora afectada por doenças de carácter degenerativo. O Mirtilo protege o cérebro dos efeitos de deterioração cerebral associados à doença de Alzheimer e por acção do envelhecimento, como perda da memória a curto prazo. São também excelentes antídotos para a depressão.
  • Visão O Mirtilo melhora a vista, diversos estudos na Europa documentaram que os Mirtilos têm concentrações muito elevadas de anticianina, um composto normalmente vinculado com prestações que melhoram a visão nocturna e reduzem a vista cansada.
  • Na diabetes Mirtilo é uma planta que trabalha bem na restauração da pequena circulação e por isto é usada em retinopatia diabética, falta de perfusão renal e pé diabético.

Os Mirtilos têm no entanto algumas contra indicações. Devido ao alto teor em taninos não devem ser consumidos durante mais de 3 meses, nem folhas nem frutos, podendo causar irritação do estômago e intestinos, sobretudo se existirem problemas de gastrites ou úlceras.

Benefícios do Mirtilo

  • Devido à sua riqueza em anti-oxidantes, previnem doenças cardiovasculares, vários tipos de cancro (nomeadamente o cancro do cólon), atenuam processos relacionados com o envelhecimento (como cataratas e doença de Alzheimer) e outras alterações do sistema nervoso (excelente antídoto para a depressão);
  • Alivia sintomas de infecções urinárias e renais, impedindo a fixação e o desenvolvimento da E. Coli, bactéria preferencialmente causadora de infecções no tracto urinário;
  • Apresenta um efeito inibitório na agregação plaquetária inibindo assim a formação de coágulos sanguíneos;
  • Ajudam a combater a memória de curto prazo e reforça a memória dos idosos;
  • Protegem contra a degeneração relacionada com o envelhecimento das vistas, melhorando a visão nocturna e reduzindo a vista cansada devido às concentrações muito elevadas de antocianinas que possuem, sendo excelentes para prevenir cataratas e retinopatias dos diabéticos;
  • Reduz inflamações do aparelho digestivo e regula o trânsito intestinal devido à sua riqueza em fibras e propriedades anti-sépticas, apresentando propriedades laxantes quando consumidos em fresco e auxiliam o tratamento da diarreia quando consumidos em seco;
  • Indicados para dietas para hipertensão arterial, pela ausência de sódio e colesterol.
  • Fortes propriedades anti-inflamatórias pela sua riqueza em antocianinas;
  • Ajudam a baixar o nível do mau colesterol (LDL);
  • Protege a pele dos radicais livres, ajuda a fixar a vitamina A e acelera a cicatrização.

Os benefícios do mirtilo na saúde

“O mirtilo é uma das maiores fontes de antioxidantes que temos ao nosso dispor, com a vantagem de nos ser apresentado em doses fisiológicas, ou seja, às quais o nosso organismo está habituado, e não em "mega-doses” como existem em muitos suplementos. Com um potencial antioxidante superior ao da maioria dos frutos e legumes mas também do vinho tinto e do chá verde, o mirtilo tem sido associado à prevenção de patologias como a hipertensão, diabetes tipo II, doenças cardiovasculares e vários tipos de cancro. Também na diminuição do declínio cognitivo associado ao envelhecimento e na diminuição dos danos cerebrais em vítimas de AVC o mirtilo tem efeitos positivos e comprovados cientificamente.”

 Pedro Carvalho

Assistente Convidado na Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto